Total de visitas: 8644
03 - Principais características dos anjos
03 - Principais características dos anjos

03 - Principais características dos anjos

- Os anjos são seres espirituais, portanto, invisíveis. São espíritos enviados com missão, com ofício provedor.

“Não são todos eles (os anjos) espíritos ministradores enviados para serviço, a favor dos que vão herdar a salvação?” (Hebreus 1.14).

“A favor dos que vão herdar a salvação”. Veja bem: não é para qualquer um, para qualquer pessoa, nem por acaso.

- Acampam-se ao redor

“O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra” (Salmo 34.7).

A fé em Deus, o temor, a humildade e necessidades especiais são condições para o anjo vir a acampar-se ao redor de quem Deus determina.

- Ocupam-se dos filhos de Deus

“... E (o anjo) me instruiu, e falou comigo, e disse: Daniel, agora, saí para fazer-te entender o sentido” (Daniel 9.22).

- Outra possibilidade é por meio da oração a Deus. Mesmo Jesus, que poderia dar a ordem, declarou que oraria ao Pai, não aos anjos, solicitando-os

“... pensas tu (Pedro) que eu (Jesus) não poderia, agora, orar a meu Pai e que ele não me daria doze legiões de anjos?” (Mateus 26.53).

“... e quando clamamos ao Senhor, ele ouviu a nossa voz, e mandou um anjo, e nos tirou do Egito...” (Moisés - Números 20.16).

- O próprio Deus disse que o enviaria

“Disse mais o Senhor a Moisés: Vai... E enviarei um anjo adiante de ti...” (Êxodo 33.1,2).

Moisés, todavia, recusou prosseguir na caminhada pelo deserto somente com a presença do anjo, e pediu que o próprio Deus fosse junto. Tamanha a importância que ele dava a Deus, colocando-o em primeiro lugar.

“E enviarei um anjo adiante de ti... porque eu (Deus) não subirei no meio de ti, porquanto és povo de cerviz dura; para que não te consuma eu no caminho. Então Moisés lhe disse: Se tu mesmo não fores conosco, não nos faças subir daqui” (Êxodo 33.2-15).

“Moisés se apressou a inclinar-se a terra, e adorou, dizendo: Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, vá o Senhor no meio de nós...” (Êxodo 34.8,9).

- Uma vez acampado, o anjo pode nos livrar de tropeços espirituais

“Eles (os anjos) te sustentarão em suas mãos, para não tropeçares nalguma     pedra” (Salmo 91.12).

A Bíblia não cita a existência de “mulheres anjas”, do sexo feminino. É provável que não exista e se existe não são referidas, dada à primazia masculina. Também não faz menção a anjo-criança. No entanto encontrei um texto que me causou admiração:

“Então saiu o anjo, que falava comigo, e me disse: Levanta agora os teus olhos, e vê que é isto que sai.Eu perguntei: Que é isto? Respondeu ele: Isto é um efa... (Um cesto). Esta é a iniquidade(a impiedade, a crueldade) em toda a terra. E eis que foi levantada a tampa de chumbo, e uma mulher estava sentada no meio do efa. Prosseguiu o anjo: Esta(mulher) é a iniquidade. E ele a lançou dentro do efa, e pôs sobre a boca desta o peso de chumbo. Então levantei os meus olhos e olhei, e eis que vinham avançando duas mulheres com o vento nas suas asas, pois tinham asas como as da cegonha; e levantaram a efa entre a terra e o céu” (Zacarias 5.5-9).

Na visão o profeta quis saber para onde as outras duas mulheres estavam levando a mulher que estava presa no efa, que representava todo tipo de pecado, de iniquidade. Elas a levaram para um local na Babilônia, como nos explica a Bíblia de Estudo Pentecostal, símbolo de lugar que tinha mais aceitação e compatibilidade com as coisas pecaminosas. Isso pode ser observado na atualidade, onde alguns Estados, ou Nações, são mais tolerantes com o pecado, e uma das maiores consequências nessas localidades é a violência exacerbada, dentre outras coisas.

Essas mulheres tinham asas e eram como as da cegonha. Tudo pode ser simbólico, mas é referência a demônios, à maldade.

Vale lembrar que algumas deusas como a Vitória de Samotrácia, grega, e Ísis, egípcia, apresenta-se com asas, portanto, o feminino representado com asas está baseado em relato antigo. Mas a Bíblia não se refere às que foram citadas no texto de Zacaraias como “anjas caídas”.

- Os anjos são imortais

“... porque já não podem mais morrer (humanos, na ressurreição), pois são (imortais) iguais aos anjos...” (Lucas 20.36).

- Foram criados por Deus e por Cristo, são seus exércitos

“Jacó também seguiu o seu caminho; e encontraram-no os anjos de Deus. Quando Jacó os viu, disse: Este é o exército de Deus” (Gênesis 32.1,2).

“Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e, enviando-as pelo seu anjo, as notificou a seu servo João...” (Apocalipse 1.1).

- Adoram a Deus e a Cristo 

“Só tu és Senhor (Deus) [...] e o exército dos céus te adora” (Neemias 9.6).

“E, quando outra vez introduz no mundo o Primogênito (Jesus), diz: E todos os anjos de Deus O adorem” (louvem, a Jesus - Hebreus 1.6).

- Veem a face de Deus

Vede, não desprezeis a nenhum destes pequeninos; pois eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre veem a face de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 18.10).

- Fazem a vontade de Deus, obedecem a Ele

Bendizei ao Senhor, vós anjos seus, poderosos em força, que cumpris as suas ordens, obedecendo à voz da sua palavra!” (Salmo 103.20).

- Executam os propósitos de Deus

“... O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano” (Daniel 6.22).

- A honra deve ser dada ao Senhor Deus, até pelos anjos

“... Louvai ao Senhor desde o céu, louvai-o nas alturas! Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todas as suas hostes!” (Salmo 148.1,2).

“Então, de repente, apareceu junto ao anjo grande multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade” (Lucas 2.14,14).

Já pensou na barulheira desses milhares de anjos louvando a Deus, dizendo “glória a Deus”! Muitos não entendem a “barulheira” dos crentes pentecostais. O que acontece em um estádio de futebol quando o time favorito, de muitos ali, faz um gol? Explodem em gritos de alegria. Não devemos fazer o mesmo para nosso Deus?! Embora tudo deva ser feito com “ordem e decência”, com sentimento genuinamente espiritual, não apenas com gritos vazios.

- Transmitem a vontade de Deus

“E me disse (o anjo): ...levanta-te sobre os teus pés; porque eis que te sou enviado (por Deus)... Agora vim, para fazer-te entender o que há de suceder ao teu povo nos derradeiros dias; pois a visão se refere a dias ainda distantes” (Daniel 10.11,14).

- Executam com severidade a Justiça de Deus

  1. Destruiu a cidade de Sodoma e Gomorra

 “... nós vamos destruir este lugar [...], o Senhor nos enviou a destruí-lo”

(Gênesis 19.13).

  1. Matou cento e oitenta e cinco mil soldados assírios

“... o Senhor enviou um anjo que destruiu todos os varões valentes, e os príncipes, e os chefes no arraial do rei da Assíria...” (II Cônicas 31.21).

 “... saiu o Anjo do Senhor e feriu, no arraial dos assírios, a cento e oitenta e cinco mil; e quando se levantaram pela manhã cedo, eis que tudo eram corpos mortos”.  (Isaías 37.36).

 3. Libertou o servo de Deus da prisão

“... nessa mesma noite estava Pedro dormindo entre dois soldados, acorrentado com duas cadeias e as sentinelas diante da porta guardavam a prisão. E eis que sobreveio um anjo do Senhor, e uma luz resplandeceu na prisão; e ele, tocando no lado de Pedro, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias.

Disse-lhe ainda o anjo: Cinge-te e calça as tuas sandálias. E ele o fez. Disse-lhe mais; cobre-te com a tua capa e segue-me. Pedro, saindo, o seguia, mesmo sem compreender que era real o que se fazia por intermédio de um anjo, julgando que era uma visão.

Depois de terem passado a primeira e a segunda sentinela, chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade, a qual se lhes abriu por si mesma; e tendo saído, passaram uma rua, e logo o anjo se apartou dele. Pedro então, tornando a si, disse: Agora sei verdadeiramente que o Senhor enviou o seu anjo, e me livrou da mão de Herodes...” (Atos 12.6-11).

Quanta maravilha! Além do apóstolo Pedro está dormindo entre dois soldados, ainda havia outros ao pé da porta da cadeia, além de paredes e uma porta muito forte. Uma claridade logo se deu no ambiente. No entanto, os soldados não acordaram, até Pedro precisou ser tocado pelo anjo para que despertasse, e nessa mesma hora as algemas caíram instantaneamente. Pedro, meio sonolento, não sabia o que fazer, mas o anjo lhe dirigia em cada detalhe. Pedro o seguia, mas achava que se tratava de uma visão.

Glória a Deus! Não há impossíveis para o nosso Deus! Creiamos, tão somente.

Nesse episódio podemos observar a expressão de um personagem que diz, em relação ao fato do apóstolo Pedro se encontrar ali, “é o seu anjo”: “Quando ele (Pedro) bateu ao portão do pátio, uma criada chamada Rode saiu a escutar; e, reconhecendo a voz de Pedro, de gozo não abriu o portão, mas, correndo para dentro, anunciou que Pedro estava lá fora. Eles lhe disseram: Estás louca. Ela, porém, assegurava que assim era (que realmente Pedro estava ali). Eles então diziam: É o seu anjo. Mas Pedro continuava a bater, e, quando abriram, viram-no e pasmaram. Mas ele, acenando-lhes com a mão para que se calassem, contou-lhes como o Senhor o tirara da prisão...” (Atos 12.13-17).

Veja, Pedro exalta a Deus, afirmando que foi ELE quem o libertou, já outra pessoa concluiu que o anjo se transformou em Pedro e ali estava, uma vez que seria impossível a presença real daquele apóstolo ali.

O judaísmo também deu sua contribuição, errônea, a respeito de anjos. Teorizaram tanto que se chegou à Cabala, resumidamente, uma mística versão angélica.

De todo modo, era crença geral de que os tementes a Deus, os que vivem segundo sua vontade tinha um anjo para lhe guardar, contudo, não há “endeusamento” de tal anjo, nem rogos a ele, nem “intimidade”, como querem demonstrar algumas correntes, nem os denominava como “anjo da guarda”. Era apenas um anjo, enviado por Deus, com missão das mais diversas.

  1. Um anjo feriu o rei Herodes

“No mesmo instante, feriu-o o anjo do Senhor, porque (Herodes) não deu glória (o reconhecimento devido) a Deus; (durante o período de sua vida) e, comido de bichos, expirou” (Atos 12.23).

- São enviados de Deus, e de Jesus, para ministrarem determinada ação

Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu [...]; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a João...” (Apocalipse 1.1).

“... O Senhor, o Deus dos santos profetas, enviou o seu anjo...” (Apocalipse 22.6).

- Os anjos pedem que temamos e adoremos a Deus

“Vi outro anjo voando pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno para pregar aos que se assentam sobre a terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo em grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora de seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Apocalipse 14.6,7).

- Eles adoram a Deus

“E todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e dos anciãos e dos quatro seres viventes, e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém!” (Apocalipse 7.11).

- A magnificência dos anjos não pode nos separar de Deus ou nos fazer colocar Deus em segundo plano

“Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 8.38,39).

- Os anjos não são filhos de Deus

“Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho?” (Hebreus 1.5).

- Dado o poderio de Deus e o esplendor dos anjos, Deus os “faz vento” (ou como o vento) e labareda de fogo

“Ora, quanto aos anjos, diz: O que de seus anjos faz ventos, e de seus ministros labareda de fogo” (Hebreus 1.7).

- São submissos a Cristo

“...Jesus Cristo, que está à destra de Deus, tendo subido ao céu; havendo-se-lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potestades” (I Pedro 3.21,22).

- Os anjos servem a Cristo

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas...” (Apocalipse 22.16).

- Ministram a Cristo

“E apareceu-lhe um anjo do céu, que o confortava” (Mateus 22.43).

- Cristo, enquanto Filho de Deus é superior aos anjos

  “... feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles. Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho?” (Hebreus. 1.4,5).

- Cristo, enquanto homem era menor do que os anjos, mas só “um pouco”, uma vez que, ao contrário dos anjos, passaria pela morte

“Vemos, porém, aquele que foi feito um pouco menor que os anjos, Jesus, coroado de glória e honra, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos” (Hebreus 2.9).

- Se um anjo distorcer a Palavra de Deus, de Cristo, este deve ser amaldiçoado

“... há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós, ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que vos tenho anunciado, seja anátema” (amaldiçoado - Gálatas 1.7,8).

- Exaltam a Deus e celebram seus louvores

“E todos os anjos estavam ao redor do trono [...], e prostraram-se diante do trono sobre o seu rosto e adoraram a Deus, dizendo: Amém! Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graça, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém!” (Apocalipse 7.11,12).

- Aparecem aos homens

“... o Senhor abriu os olhos de Balaão, e ele viu o Anjo do Senhor, que estava no caminho, e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça e prostrou-se sobre sua face” (Números 22.31).

Ele se inclinou por que esse Anjo representa a personificação de Deus. Ele é sempre descrito em letra maiúscula (Teofania).

- Tomam forma humana

“À tarde chegaram os dois anjos a Sodoma. Ló estava sentado à porta de Sodoma e, vendo-os, levantou-se para recebê-los... ...entrai, peço-vos em casa de vosso servo, e passai nela a noite...

Mas antes que se deitassem, cercaram a casa os homens da cidade, isto é, os homens de Sodoma, tanto os moços como os velhos, sim, todo o povo de todos os lados; e, chamando a Ló, perguntaram-lhe: Onde estão os homens que entraram esta noite em tua casa? Traze-os cá fora a nós, para que os conheçamos (sexualmente).

Então Ló saiu-lhes à porta, fechando-a atrás de si, e disse: Meus irmãos rogam-vos que não procedais tão perversamente; eis aqui, tenho duas filhas que ainda não conheceram varão; eu vo-las trarei para fora, e lhes fareis como bem vos parecer: Somente nada façais a estes homens...

Eles, porém, disseram: Sai daí... ...e aproximavam-se para arrombar a porta.

Aqueles homens (os anjos), porém, estendendo as mãos, fizeram Ló entrar na casa, e fecharam a porta; e feriram de cegueira os que estavam do lado de fora...

Então disseram os homens a Ló: Tens mais alguém aqui? Teu genro, e teus filhos, e tuas filhas, e todos quantos tens na cidade, tira-os para fora deste lugar; porque nós vamos destruir este lugar, porquanto o seu clamor (atitudes) se tem avolumado diante do Senhor, e o Senhor nos enviou a destruí-lo.

Tendo saído Ló, falou com seus genros, que haviam de casar com suas filhas, e disse-lhes... ...o Senhor há de destruir a cidade. Mas ele pareceu aos seus genros como quem estava zombando.

Ao amanhecer os anjos apertavam com Ló, dizendo: Levanta-te, toma tua mulher e tuas duas filhas... ...para que não pereças no castigo da cidade. Ele, porém, se demorava; pelo que os homens pegaram-lhe pela mão a ele, à sua mulher, e às suas filhas, sendo-lhe misericordioso o Senhor. Assim o tiraram e o puseram fora da cidade. Então o Senhor fez chover do céu enxofre e fogo sobre Sodoma e Gomorra. E subverteu aquelas cidades e toda a planície, e todos os moradores das cidades, e o que nascia da terra.

Abraão levantou-se de madrugada... e, contemplando Sodoma e Gomorra e toda a terra da planície, viu que subia da terra fumaça como a de uma fornalha. Ora, aconteceu que, destruindo Deus as cidades da planície, lembrou-se de Abraão, e tirou Ló do meio da destruição” (Gênesis 19.1-29).

“Então a mulher entrou, e falou a seu marido, dizendo: Veio a mim um homem de Deus, cujo semblante era como o de um anjo de Deus, em extremo terrível; e não lhe perguntei de onde era, nem ele me disse o seu nome;porém disse-me: Eis que tu conceberás e terás um filho.

Então Manoá suplicou ao Senhor, dizendo: Ah! Senhor meu, rogo-te que o homem de Deus, que enviaste, venha ter conosco outra vez e nos ensine o que devemos fazer ao menino que há de nascer.

Deus ouviu a voz de Manoá; e o anjo de Deus veio outra vez ter com a mulher, estando ela sentada no campo, porém não estava com ela seu marido, Manoá.

Apressou-se, pois, a mulher e correu para dar a notícia a seu marido, e disse-lhe: Eis que me apareceu aquele homem que veio ter comigo o outro dia.

Então Manoá se levantou, seguiu a sua mulher e, chegando à presença do homem, perguntou-lhe: És tu o homem que falou a esta mulher? Ele respondeu: Sou eu.Então Manoá disse ao anjo do Senhor: Deixa que te detenhamos, para que te preparemos um cabrito.Disse, porém, o anjo do Senhor a Manoá: Ainda que me detenhas, não comerei de teu pão; e se fizeres holocausto, é ao Senhor que o oferecerás (Pois Manoá não sabia que era o anjo do Senhor)” (Juízes 13.6-16).

- Foram hóspedes de pessoas caridosas

“Não vos esqueçais da hospitalidade, porque, por ela, alguns, não o sabendo, hospedaram anjos” (Hebreus 13.2 - Prova maior da forma humana).

- Mas não atendem pedido dos homens, recebem ordem de Deus

“... um anjo me falou por ordem do Senhor...” (I Reis 13.18).

“... Aos seus anjos (Deus) dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos” (Salmo 91.11).

- O próprio anjo que falou a Daniel referiu-se a tal ordem

“No princípio das tuas súplicas saiu a ordem...” (Daniel 9.23).

“E me disse: Daniel, homem muito amado, entende as palavras que te vou dizer, e levanta-te sobre os teus pés; pois agora te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra, pus-me em pé tremendo” (Daniel 10.11).

“Bendizei ao Senhor, anjos seus, magníficos em poder, que cumpris as suas ordens, obedecendo à voz de sua palavra” (Salmo 103.20).

- Aparece em sonhos

“E (Jacó) sonhou: E eis que era posta na terra uma escada cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela” (Gênesis 28.12).

- O “Anjo do Senhor” não perdoa rebeldia

“Eis que envio um Anjo diante de ti, para que te guarde neste caminho e te leve ao lugar que te tenho aparelhado. Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebelião; porque o meu nome está nele”. (Deus assim falando para o povo de Israel, no princípio - Êxodo 23.20,21).

- O anjo pode atuar como um adversário

“A ira de Deus se acendeu, porque ele (Balaão) ia (amaldiçoar o povo de Deus), e o anjo do Senhor pôs-se-lhe no caminho por adversário” (Números 22.22).

- Um anjo providenciou alimento, de efeito sobrenatural, para um profeta

“E deitando-se (Elias) debaixo do zimbro, dormiu; e eis que um anjo o tocou, e lhe disse: Levanta-te e come... O anjo do Senhor veio segunda vez, tocou-o, e lhe disse: Levanta-te e come, porque demasiado longa te será a viagem. Levantou-se, pois, e comeu e bebeu; e com a força desse alimento caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus” (I Reis 19.5-8).

- Um anjo fez com que um sacerdote ficasse mudo

“Ao que lhe respondeu o anjo: Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te dar estas boas novas; e eis que ficarás mudo, e não poderás falar até o dia em que estas coisas aconteçam; porquanto não creste nas minhas palavras, que a seu tempo hão de cumprir-se” (Lucas 1.19,20).

- Alegram-se com o arrependimento do pecador

“... há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende” (Lucas 15.10).

- Um anjo determinou o roteiro das ações de Filipe

“Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai em direção do sul pelo caminho que desce de Jerusalém a Gaza, o qual está deserto” (Atos 10.26).

- Um anjo orienta a missão de Cornélio e dá-lhe um endereço

“... cerca da hora nona do dia, viu claramente em visão um anjo de Deus, que se dirigia para ele e lhe dizia: Cornélio! Este, fitando nele os olhos e atemorizado, perguntou: Que é, Senhor? O anjo respondeu-lhe... ...envia homens a Jope e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro; este se acha hospedado com um certo Simão, curtidor, cuja casa fica à beira-mar. Ele te dirá o que deves fazer” (Atos 10.3-6).

- Os anjos trazem respostas às orações

“Enquanto estava eu ainda falando na oração, o varão Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio voando rapidamente, e tocou-me à hora da oblação (oferenda de oração) da tarde. Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel,vim agora para fazer-te sábio e entendido. No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, pois és muito amado...” (Daniel 9.21-23).

- São socorristas

“Falou Nabucodonosor, e disse: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, o qual enviou o seu anjo e livrou os seus servos, que confiaram nele e frustraram a ordem do rei, escolhendo antes entregar os seus corpos, do que servir ou adorar a deus algum, senão o seu Deus” (Daniel 3.28).

- Ajudam a interpretar visões e sonhos proféticos

“... ouvi uma voz de homem entre as margens do Ulai, a qual gritou, e disse: Gabriel, faze que este homem entenda a visão.” (Daniel 8.15).

- São poderosos

“Bendizei ao Senhor, anjos seus, magníficos em poder...” (Salmo 103.20).

- Ao maldizer-se a pessoa poderá estar fazendo isso na presença de um anjo, principalmente na igreja

“Guarda o teu pé, quando fores à casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolo... Não consintas que a tua boca faça pecar a tua carne, nem digas na presença do anjo que foi erro; por que razão se iraria Deus contra a tua voz, e destruiria a obra das tuas mãos?” (Eclesiastes 5.1,6).

Temos que ter cuidado e evitar “conversinha” na hora do culto, com falta de reverência, criticando, por meio de irreverência mental, quem traz a mensagem, que pode não ter nada com o que esperamos, mas Deus pode estar falando a outros, ou criticando quem não tem uma bela voz, “de cantor”. Nessa interpretação incluo os que fazem uso do púlpito sem temor, sem “condições” espirituais de estarem lá.

Quanto ao sentido de “anjo”, no versículo acima, considero-o meio dúbio. Não sabemos se é anjo, no sentido literal ou figurado. Se alegórico, seria aquele que dirige o culto. A liderança de uma igreja, os que são realmente escolhidos por Deus e fazem um sério trabalho, muitas vezes recebe pedradas verbais, são desdenhados. Tomemos cuidado. Quanto aos errados, parte da liderança deve tomar providências sábias, coerentes, sem escândalos, junto com o corpo da igreja.

- Observam o comportamento da congregação dos cristãos, são testemunhas

“Portanto, a mulher deve trazer sobre a cabeça um sinal de submissão, por causa dos anjos” (I Coríntios 11.10).

“Por causa dos anjos”, pode referir-se ao fato que os anjos se preocupam com a ordem e a decência e ficam perplexos diante da conduta dos crentes em desarmonia com a vontade de Deus, explana a Bíblia de Estudo Pentecostal.

- Os anjos são sábios

“... sábio é meu senhor (Davi), conforme a sabedoria de um anjo de Deus, para entender tudo o que há na terra.” (II Samuel 14.20).

- Não são misericordiosos

“Então enviou o Senhor a peste a Israel (por causa do pecado do rei Davi, o povo fora castigado), desde a manhã até ao tempo que determinou... morreram setenta mil homens do povo. Estendendo, pois, o anjo do Senhor a sua mão sobre Jerusalém, para destruí-la, arrependeu-se o Senhor (mudou de ideia, em algumas versões) do mal (castigo), e disse ao anjo:Basta,retira a tua mão!” (II Samuel 24.15,16).

“E feriram de cegueira os varões (os homens de Sodoma) que estavam à porta da casa (de Ló) desde o menor (algum adolescente) até o maior...” (Gênesis 19.11).

- São intransigentes, nesse caso o Anjo do Senhor

“Amaldiçoai a (cidade) Meroz, diz o Anjo do Senhor, amaldiçoai os seus moradores...” (Juízes 5.23).

- Juntam-se num mesmo propósito. Um dá ordem ao outro

“Eis que saiu o anjo que falava comigo, outro anjo lhe saiu ao encontro. E lhe disse: Corre, fala a este jovem...” (Zacarias 2.3,4).

“E outro anjo saiu do santuário, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem (ordenou): Lança a tua foice e ceifa, porque é chegada a hora de ceifar, porque já a seara da terra está madura” (Apocalipse 14.14,15).

- São enviados com mensagens de consolação

“... esta noite me apareceu um anjo do Deus de quem eu sou e a quem sirvo, dizendo: Não temas, Paulo, importa que compareças perante César, e eis que Deus te deu todos os que navegam contigo” (Atos 27.23,24).

Veja que Paulo não exalta o anjo, mas exalta a Deus em primeiro lugar.

- Quando necessário contenderam com o Maligno

“Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda” (Judas 1.9).

“E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhava o dragão e os seus anjos...” (Apocalipse 12.7).

- São santos, não na definição de “divino”, “milagroso”; mas de pureza

“E, quando o Filho do Homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele...” (Mateus 25.31).

- São eleitos, escolhidos

“Conjuro-te diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, e dos anjos eleitos...” (I Timóteo 5.21).

- São inúmeros

“... chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus Vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos...” (Hebreus 12.22).

“Porventura, tem número os seus exércitos?...” (Jó 25.3).

- Sua aparência pode ser de um jovem

“... Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas para irem ungi-lo (a Jesus). E, no primeiro dia da semana, foram ao sepulcro muito cedo, ao levantar do sol. E diziam umas às outras: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro?

Mas, levantando os olhos, notaram que a pedra, que era muito grande, já estava revolvida; e entrando no sepulcro, viram um jovem sentado à direita, vestido de alvo manto; e ficaram atemorizadas.

Ele, porém, lhes disse: Não vos atemorizeis; buscais a Jesus, o nazareno, que foi crucificado; ele ressurgiu; não está aqui...” (Marcos 16.1-5).

- Não devem ser cultuados, nem devemos dirigir-lhes oração

“Ninguém vos domine a seu bel-prazer, com pretexto de humildade e culto dos anjos, metendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão” (Colossenses 2.18).

“Coisas que não viu”. Que não presenciou que não foi revelado por Deus, mas que, vem por meio de “carnal compreensão”, ou seja, teoria meramente humana.

- Não aceitam compensações, nem sacrifício de adoração

“... O Anjo do Senhor disse a Manoá(pai de Sansão) Ainda que me detenhas, não comerei do teu pão; e, se fizeres holocausto (sacrifício), o oferecerá ao Senhor...” (Juízes 13.16).

“E eu, João, sou aquele que ouvi e vi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que me mostrava para adorá-lo. E disse-me ele: Olha, não faças tal, porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus” (Apocalipse 22.8,9).

- Considerando a condição terrena, após ressurreição o ser humano não será anjo; mas como os anjos

“... quando (vocês) ressuscitarem dos mortos, nem casarão, nem se darão em casamento, mas serão como os anjos no céu” (Marcos 12.25).

- Os anjos conduzem a alma dos santos ao lar de Deus

“E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado pelos anjos ao seio de Abraão...” (Lucas 16.22).

- No Grande Julgamento de Deus os anjos farão a separação entre o salvo e o perdido

“Assim será no fim do mundo: Sairão os anjos, e separarão os maus dentre os justos...” (Mateus 13.49).

- Assistirão honraria aos salvos, aos vencedores

O que vencer (sendo fiel a Deus até o final da vida) será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do Livro da Vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante de seus anjos” (Apocalipse 3.5).

- Os anjos presenciarão a rejeição de Cristo à alma perdida

“Quem me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus” (Lucas 12.9).

- São sujeitos à tentação e ao pecado. Tem livre arbítrio de escolha

 “... aos anjos que não guardaram o seu principado (a fidelidade a Deus, sua condição de anjo bom, puro), mas deixaram a sua própria habitação, ele os tem reservado em prisões eternas na escuridão para o juízo do grande dia...” (Judas 1.6).

- Por isso Deus os considera insensatos, aloucados (pelo menos os que caíram)

“Eis que Deus não confia nos seus servos, e até a seus anjos atribui loucura...” (Jó 4.18).

- A lei mosaica foi entregue por eles

“... vós (judeus, acusadores de Cristo) que recebeste a lei por ordenação dos anjos e não a guardastes...” (Atos 7.53).

- O anjo trouxe as revelações de Cristo contidas no Apocalipse

“Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar a seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a João...” (Apocalipse 1.1).

- A um anjo (divino) foi confiada a chave do abismo

“E vi descer do céu um anjo que tinha a chave do abismo (inferno) e uma grande cadeia na mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e satanás, e amarrou-o por mil anos” (Apocalipse 20.1).

- Os anjos são identificados como tendo asas, no caso dos serafins, eles têm seis

“No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as orlas do seu manto enchiam o templo. Ao seu redor havia serafins; cada um tinha seis asas; com duas cobria o rosto, e com duas cobria os pés e com duas voava” (Isaías 6.1,2).

- Portanto, voam e flutuam

“... sim enquanto estava eu ainda falando na oração, o varão Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio voando rapidamente...” (Daniel 9.21,22).

“E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra...” (Apocalipse 14.6,7).

“E sucedeu que, subindo a chama do altar para o céu, o Anjo do Senhor subiu na chama do altar...” (Juízes 13.20).

- Às vezes mostrava-se em aspecto assombroso

“... um anjo do Senhor, descendo do céu [...]. E o seu aspecto era como um relâmpago, e a sua veste branca como a neve” (Mateus 28.2,3).

“Vi outro anjo forte descendo do céu, envolto em nuvem, com o arco-íris por cima de sua cabeça, o rosto como o sol e as pernas como colunas de fogo. [...], e pôs o pé direito sobre o mar e o esquerdo sobre a terra; e clamou com grande voz, como quando brama o leão; e, havendo clamado, os sete trovões fizeram soar as suas vozes” (Apocalipse 10.1-3).

- Um profeta velho mentiu, afirmou que um anjo havia lhe falado

“... Tornou-lhe ele (a dizer): Também eu sou profeta como tu, e um anjo me falou por ordem do Senhor, dizendo: Faze-o voltar contigo a tua casa, para que coma pão e beba água (porém mentiu-lhe)” (I Reis 13.18).

Têm muitos segmentos mentindo a respeito de coisas inerentes a Deus, fundamentando-se em teorias mentirosas, tal qual esse profeta velho. Vale salientar um pensamento de Jacob Boehme, alemão e filósofo luterano: “Todas as nossas disputas e especulações intelectuais em relação aos mistérios divinos são inúteis; pois originam de fontes externas. Os mistérios de Deus só podem ser conhecidos por Deus, e para conhecê-los devemos primeiro buscar a Deus...”.

É claro que o filósofo não considera a Bíblia como “fonte externa”, sabe-se que é por meio da Palavra de Deus que conhecemos a Deus: “Pois a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será aprazível à tua alma; o bom siso (juízo) te protegerá, e o discernimento te guardará para te livrar do mau caminho, e do homem que diz coisas perversas; dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos das trevas...” (Provérbio 2.10-13).

- Não é qualquer um que vê anjo, prova disso são as virtudes de Cornélio

“Um homem em Cesareia, por nome Cornélio... piedoso e temente a Deus com toda a sua casa, e que fazia muitas esmolas ao povo e de contínuo orava a Deus, cerca da hora nona do dia, viu claramente em visão um anjo de Deus, que se dirigia para ele e lhe dizia: Cornélio! Este, fitando nele os olhos e atemorizado, perguntou: Que é Senhor? O anjo respondeu-lhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus...” (Atos 10.1-5).

- Mas foi visto por uma jumenta

“Balaão levantou-se pela manhã, e albardou sua jumenta, e foi-se com os príncipes de Moabe. E a ira de Deus acendeu-se, porque ele se ia; e o anjo do Senhor pôs-se-lhe no caminho... [...]. Viu, pois, a jumenta o anjo do Senhor que estava no caminho, com sua espada desembainhada na mão; pelo que se desviou do caminho e foi-se pelo campo; então Balaão espancou a jumenta para fazê-la tornar ao caminho [...]” (Números 22.21-23).

- Anjo não titubeia quanto ao determinado (e não mente) e sua palavra é irrevogável

“Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme...” (Hebreus 2.2).

- Melhor é ter amor do que falar a língua deles

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine” (I Coríntios 13.1).

- O anjo pede que não tenha medo

“Mas Deus ouviu a voz do menino; e o anjo de Deus, bradando a Agar desde o céu, disse-lhe: Que tens Agar? não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está” (Gênesis. 21.17).

- Um anjo poderá nos confortar na angústia

 “... Pai, se queres, afasta de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. Então lhe apareceu um anjo do céu, que o confortava” (Lucas 22.42,43).

- Abraão sabia que Deus enviaria o anjo para resolver uma causa séria

“O Senhor, Deus do céu, que me tirou da casa de meu pai e da terra da minha parentela... ...ele enviará o seu anjo diante de si, para que tomes de lá mulher para meu filho” (Gênesis 24.7).

- O anjo do Senhor escolhe

“Apareceu-lhe então o anjo do Senhor e lhe disse: O Senhor é contigo, ó homem valoroso. ...Vai nesta tua força, e livra a Israel da mão de Midiã; porventura não te envio eu?” (Juízes 6.11-14).

- As pessoas boas e justas são comparadas a anjos

“Respondeu, porém, Áquis e disse a Davi: Bem o sei... aos meus olhos és bom como um anjo de Deus...” (I Samuel 29.9).

- Um homem lutou com um anjo

“Lutou (Jacó) com o anjo, e prevaleceu...” (Oseias 12.4 - Gn 32.24-28).

Creio que o anjo estava em forma humana. Que Jacó lutou em condição de igualdade, do contrário não seria possível vencê-lo e como o anjo/homem não conseguia vencer Jacó, por este ser mais forte, o anjo fez uso de seu poder tocando-lhe na articulação da coxa, só assim ele largou o anjo.

- Os anjos mostram e decifram revelações

“Então perguntei: Meu Senhor, quem são estes? Respondeu-me o anjo que falava comigo: Eu te mostrarei o que estes são” (Zacarias 1.9).

- Jesus foi chamado de o “Anjo do Pacto”, do “Concerto”

“Eis que eu envio o meu mensageiro (João Batista), e ele há de preparar o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, e o anjo do pacto, a quem vós desejais; eis que ele vem, diz o Senhor dos exércitos” (Malaquias 3.1).

- Os anjos ajuntarão os escolhidos no arrebatamento da igreja

“E ele enviará os seus anjos com grande clamor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus” (Mateus 24.31).

“Então verão vir o Filho do homem nas nuvens, com grande poder e glória. E logo enviará os seus anjos, e ajuntará os seus eleitos, desde os quatro ventos, desde a extremidade da terra até a extremidade do céu” (Marcos 13.26,27).

- Os anjos estarão com Jesus em sua segunda vinda

“Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras” (Mateus 16.27).

- Executarão os propósitos de Cristo. Na segunda vinda de Jesus farão grande alarido e ajuntarão os salvos em toda a Terra

“... e verão o Filho do Homem (Jesus) vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos(os fiéis, os preparados) desde os quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus” (Mateus 24.30,31).

- Os anjos desejaram pregar o evangelho

“Aos quais (aos profetas) foi revelado (a profecia, o evangelho)... ...pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho; para as quais coisas os anjos bem desejam atentar” (I Pedro 1.12).

Há quem diga que os anjos, ante a rejeição dos homens a Cristo, os matariam. Pois eles não entenderiam o motivo de o ser humano rejeitar a Deus, uma vez que rejeita sua Palavra e recusa viver guiado por ela.

- Os anjos estavam também com os discípulos

“Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai em direção do sul pelo caminho que desce de Jerusalém a Gaza, o qual está deserto” (Atos 8.26).

“Porque esta noite me apareceu um anjo do Deus de quem eu sou e a quem sirvo, dizendo: Não temas, Paulo...” (Atos 27.42,43).

- O apóstolo Paulo sentiu-se tão bem recebido pelos irmãos, como se os mesmos tivessem recebido um anjo

“...me recebestes como a um anjo de Deus...” (Gálatas 4.14).

- Nos tempos de Jesus um anjo tornava as águas milagrosas em Jerusalém

“Ora, em Jerusalém, próximo à porta das ovelhas, há um tanque, chamado em hebraico Betesda, o qual tem cinco alpendres. Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados esperando o movimento da água. Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; então o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse” (João 5.2-4).

- O dia da segunda vinda de Cristo nem os anjos sabem

“Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai” (Mateus 24.36).

Reafirmando: os anjos não sabem de todos os planos que ocorrem no céu. Não sabem todos os intentos de Deus. Como veem existem assuntos que os anjos não dominam, não conhecem.

- Cristo anunciará sua segunda vinda com voz de arcanjo

“Dizemos-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: Que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem.Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, com voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor.Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras” (I Tessalonicenses 4. 15-18).

- Jesus virá com um exército de anjos

“...vós, que sois atribulados, alívio juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder em chama de fogo..” (II Tessalonicenses 1.7).

 

 

 

BÍBLIA de Estudo Pentecostal – AT e NT. Referências e Algumas Variantes. Trad. João F. de Almeida. São Paulo, CPAD/SBB, 1995.

BÍBLIA Sagrada (Eletrônica, AT e NT). Europa Multimídia. Programação: Leandro Calçada, Ilustração: Wilson Roberto Jr. Colaboração: Thélos Associação Cultural.

Vide tópico 56 - Referências Bibliográficas