Total de visitas: 18107
12 - Quem era Satanás?
12 - Quem era Satanás?

12 - Quem era Satanás?

Não podemos tratar de anjos caídos sem falarmos, primeiro, sobre o príncipe rebelde deles: Satanás. O destino desses anjos passa primeiro por ele.

Satanás foi criado por Deus, bem antes da existência do homem, uma vez que Deus criou todas as coisas, tanto na esfera celeste quanto terrestre.

“... porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele” (I Colossenses 1.16).

Deus criou um extraordinário anjo para atuar como líder de todas as multidões celestiais. Seu nome era Lúcifer, “portador de luz”. A tarefa de Lúcifer era difundir a luz e o conhecimento da vontade de Deus a todos os outros anjos. Era incomparavelmente bonito e dotado de extremo poder.

Supostamente fora criado na forma adulta, era cheio de sabedoria, símbolo de perfeição e formosura. Suas vestes eram ornamentadas de pedras preciosas. Sua morada ficava no Jardim do Éden e entre “pedras preciosas” caminhava no Monte Santo de Deus. Ele era o querubim ungido, estabelecido por Deus, sua função era guardar a glória de Deus e conduzir os louvores dos anjos, muitos deles estavam sob seu comando.

“Estiveste no Éden, jardim de Deus; cobrias-te de toda pedra preciosa: A cornalina, o topázio, o ônix, a crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada, a esmeralda e o ouro. Eu te coloquei como querubim da guarda(Tu eras querubim da guarda para proteger, diz outra versão); te estabeleci no monte santo de Deus; no meio das pedras afogueadas andavas” (Ezequiel 28.13-14).

Esse querubim foi o maior ser criado por Deus e assumiu a posição mais próxima do Trono de Deus. Dentre os anjos era admirado e respeitado.

Satanás, enquanto “Querub”, tinha uma missão. Segundo os estudiosos era guardar, proteger o monte santo do Senhor.

Apesar de ser quem era sua maldade não passou despercebida a Deus, que em sua onisciência sabia de todo o mal que Satanás estava preste a introduzir no reino da luz. Foi descoberto.

“Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que em ti se achou iniquidade” (Ezequiel 28.13-14).

Portanto, um dia Deus o analisou e viu essa iniquidade, esses planos malignos. Muito provavelmente Satanás achava que podia esconder de Deus todos os seus planos.

“Ai dos que escondem profundamente o seu propósito do Senhor, e fazem as suas obras às escuras, e dizem: Quem nos vê? e quem nos conhece?” (Isaías 29.15).

Sabedor de todos esses planos, por que Deus permitiu? É preciso que se diga que Deus não criou um anjo com defeito, mas com livre arbítrio. O arrependimento de Satanás teria que ser voluntário. Deus permitiu que tudo seguisse seu curso. Até por que, Deus sabia que para àquele tipo de “coração” não haveria chance que o fizesse retroceder.

“Chegaram, pois, os servos do proprietário (da terra), e disseram-lhe: Senhor, não semeaste no teu campo boa semente (os fiéis)? Donde, pois, vem o joio (os falsos)? Respondeu-lhes: Algum inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-lo? Ele, porém, disse: Não...” (enquanto houvesse “tempo” haveria alguma esperança - Mateus 13.27-29).

Lúcifer não sairia pacificamente dos céus, por isso houve uma guerra e ele foi expulso do Santo Monte de Deus, junto com a terça parte de anjos que o seguia e a partir daí formaram o império das trevas, tendo seu trono em um lugar chamado “inferno” que Deus o criou só para eles.

Sua queda deu-se quando ele começou a olhar em volta e perceber que se sobrepujava aos anjos mais formosos ali, em beleza, força e inteligência. Também passou a notar o poderio de Deus, sua soberania, a adoração a Deus concedida, e percebeu seu influente e limitado domínio. Considerado isso disso mudou seu foco, que estava em Deus, e voltou-se para seu próprio egocentrismo. Então, provavelmente, se pôs a pensar como seria ser adorado como Deus, esse desejo estava constantemente em seu coração. Dia a dia planejava como firmar seu trono, logo tratou de escolher um local: “acima das estrelas”.

Não se sabe como toda essa maldade penetrou em seu coração e o dominou. Mas o profeta Isaías teve uma visão de seus planos que, depois de formado em seu coração, passou a “debilitar as nações”, ou seja, dia a dia ele tentava os outros anjos, com seus planos ambiciosos, colocando-os contra Deus.

“Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra tu que debilitava as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo” (Isaías 14.12-14)

Veja quanta pretensão: “subirei ao céu”, acima das estrelas, possivelmente ultrapassando os anjos que ficaram fiéis a Deus, “exaltarei o meu trono”, “no monte da congregação me assentarei”, provavelmente antevendo usurpar a liderança divina e “serei semelhante ao Altíssimo”. Aos poucos começou a cobiçar o poder de Deus. A inveja, a soberba, a auto exaltação o fez opor-se a Deus.

Essa cobiça de ser igual a Deus, em Satanás, pode ser observada no momento em que ele tentou o casal lá no Éden. Como ele próprio não conseguiu, procura colocar isso dentro do coração da humanidade ainda hoje:

“Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal” (Gênesis 3.1-5).

Com a expulsão, com a perda de seu estado etéreo Lúcifer passou a ser “Satanás”, “Diabo”, etc., e os anjos caídos a serem demônios.

“Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam, mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele” (Apocalipse 12.7-9).

Outro ponto cruciforme da rebelião de Satanás supõe alguns, foi quando ele, possivelmente, percebeu que Deus estava para criar algo semelhante a Deus e consequentemente superior a Satanás, sua natureza invejosa não pôde suportar tal fato, uma vez que já se sentia superior aos anjos.

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e que ele domine...” (Gênesis 1.26).

Satanás inveja a raça humana, pois ele queria ser semelhante a Deus e que tal honraria não fosse concedida a ninguém mais, como o foi ao homem, daí o grande ódio dele, inclusive, pelo fato de haver esperança, perdão, nova chance, nova vida... Enquanto a humanidade viver, quiser e buscar isso em Cristo. Para ele não há mais nada. Sua condição é irreversível. Por tudo isso, seu grande objetivo é afastar o ser humano de Deus, usando de todos os subterfúgios, inclusive argumentos com “aparência” de verdade, mas que não são a Verdade.

“Porquanto dizeis: ...o flagelo (castigo) trasbordante (em grande quantidade, da forma que estão falando), não chegará a nós... ...debaixo da falsidade nos escondemos” (Isaías 28.15,17).

“... traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também desses” (II Timóteo 3,45).

Há quem considere que Deus criou a Terra antes da queda de Satanás, levando em conta a ordem dos versículos, mas a Bíblia não explica como foi essa primeira criação, se é que realmente aconteceu dessa forma:

“No princípio criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1.1).

Com a queda de Lúcifer a Terra tornou-se um caos, deformada, com trevas reinando, segundo alguns estudiosos, se é que podemos realmente podemos fazer essa consideração:

“A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo...” (Gênesis 1.2).

O Pai, o Filho e o Espírito Santo empenharam-se em um novo projeto de criação. Decidiram criar um casal humano habitando.

"E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente" (Gênesis 2.7).

Havia muita harmonia e Deus visitava o casal no final do dia.

Satanás pôde perceber tudo isso, invejoso da boa vida e do relacionamento que o casal tinha com Deus, e que ele perdera, malignamente interfere na história. Incorporado em uma serpente, induz a mulher e ela induz seu marido ao pecado por meio da desobediência.

O casal não persistiu em obedecer a Deus, não escolheu ficar com os mandamentos e ordens do Senhor. De lá para cá a história se repete: Satanás semeia todo tipo de pecado e a maioria não resiste a ele, mas segue seus passos.

Vejamos na íntegra, e recapitulemos alguns textos, simbólicos, referentes a determinados reis, onde os estudiosos os têm como uma referência velada à Satanás:

“Filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Assim diz o Senhor Jeová: Visto como se eleva o teu coração, e dizes: Eu sou Deus, e sobre a cadeira de Deus me assento no meio dos mares (sendo tu homem e não Deus); e estimas o teu coração como se fora o coração de Deus... Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro e dize-lhe: Tu és o aferidor da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura (belo e sábio). Estavas no Éden, Jardim de Deus, toda pedra preciosa era a tua cobertura: A sardônia, o topázio, o diamante, a turquesa, o ônix, o jaspe, a safira, [...], a esmeralda, o ouro... Tu eras querubim ungido (no singular, classe única) para proteger, e te estabeleci; no monte santo de Deus (pertencia a uma alta esfera, servia diante do Trono de Deus)  estavas, no meio das pedras afogueadas andavas (entre outros anjos). Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniquidade em ti. [...] pecaste; pelo que te lançarei, profanado, (perdeu toda formosura, poder e glória) fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim protetor, entre pedras afogueadas” (Ezequiel 28.1-16).

Guardado os devidos aprofundamentos teológicos, certas correntes e linhas de pensamentos, no devido contexto a profecia de Ezequiel contra o rei de Tiro parece conter referência a Satanás como o verdadeiro governante de Tiro.

A mim não só parece como vejo que está bem explícito. O pecado maior do rei de Tiro era o orgulho, que o levou a exaltar-se qual divindade. Mas há controvérsia.

Alguns estudiosos afirmam que esse texto não diz respeito a Satanás. Simbolicamente, eu creio na possibilidade de haver uma referência ao Diabo. O rei é descrito através da alegoria que retrata um personagem que estava no Jardim do Éden, fora um anjo, “querubim ungido”, “querubim protetor”, uma criatura perfeita, mas por causa do seu orgulho pecaminoso foi precipitado do “monte de Deus”.

Nos tempos antigos já existia a história de um anjo perfeito, dos mais gloriosos, que desejou elevar-se acima de seu nível, foi precipitado à destruição. A Bíblia não dedica muitas linhas aos fatos ocorridos nos céus.

“Assim, era ele formoso na sua grandeza, na extensão dos seus ramos, porque a sua raiz estava junto às muitas águas.

 Os cedros não o podiam escurecer no Jardim de Deus; as faias não igualavam os seus ramos [...], e nenhuma árvore no Jardim de Deus se assemelhava a ele na sua formosura. Formoso o fiz com a multidão dos seus ramos; e todas as árvores do Éden, que estavam no jardim de Deus, tiveram inveja dele.

Assim diz o Senhor Jeová: No dia em que ele desceu ao inferno (“alem”, em algumas versões), fiz eu que houvesse luto... (Deus ficou triste). Também estes (seus cooperadores por ele seduzidos) com ele descerão ao inferno, a juntar-se aos que foram traspassados à espada; sim, aos que foram o seu braço...” (Ezequiel 31.7-17).

Essa parábola da árvore, que tinha acesso a abundantes recursos de água, com poderosas raízes, que se elevou acima das outras, faz uma comparação a um Faraó, rei do Egito, e, novamente, parece conter uma revelação implícita sobre Satanás, sua formosura e sua queda.

“O inferno, desde o profundo, se turbou por ti, para ti sair ao encontro na tua vinda... Já foi derrubada no inferno a tua soberba... Como caístes dos céus, ó estrela da manhã, filha da alva, como foste lançado por terra, tu que debilitava as nações!

E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono... Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. E, contudo, levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Isaías 14.9-14).

Alguns especialistas no assunto creem, ainda, que estes versículos referem-se não apenas ao rei de Babilônia, mas ao mesmo tempo, de um modo encoberto, pois a Bíblia é repleta de simbologia e mistérios, alguns indecifráveis, a Satanás. Cristo declarou, em Lucas 10.18, que o viu caindo como um raio. Considera-se uma comparação do rei de Babilônia à pessoa de Lúcifer, “estrela da manhã”.

Três reis são analisados por Deus como exaltados, arrogantes, orgulhosos, egocêntricos e presunçosos. Verdadeiros instrumentos do Diabo em suas loucuras. Entretanto, é importante salientar que não existe na Bíblia uma referência exclusiva, e clara, sobre a origem de Satanás em si, propriamente dita, porém, não é difícil identificá-lo em meio à narrativa bíblica.

O que também podemos observar nesses três reis? Que eles tinham características satânicas. Eram arrogantes, prepotentes, queriam ser Deus, eram maus, cheios de ódio. É de supor-se que quando Deus olhava para eles via como os mesmos eram manipulados pelo Diabo, assim como acontece em nossos tempos. Peguemos o exemplo de Hitler e outros ditadores que mataram milhões de pessoas. Eles foram verdadeiros instrumentos satânicos. E o que as nações fizeram de princípio? Assistiram caladas, impassíveis. E por quê? Faltou amor, empatia para com o semelhante.

Ouvi uma coisa muito interessante de um pregador americano, ele disse que “Satanás ungiu a boca de Hitler”. Muitos ricos e intelectuais acreditaram em suas palavras e achavam que ele mudaria o mundo. Só quando Hitler começou a matar os judeus, seus entendimentos foram “iluminados”.

Corre um vídeo no facebook de uma pessoa que foi atropelada em um cruzamento meio movimentado, é de impressionar que ninguém pare. Passam carros de porte pequeno, devagar, passam pessoas em bicicletas. Depois de um minuto, talvez, o vídeo encerra e ninguém o socorre. Ninguém sequer olha para ele.

Outra imagem chocante que eu vi há anos foi de um recém-nascido morto, fotografado em uma província da china, onde a natalidade tem controle rigoroso, próximo ao meio fio, pessoas iam e vinham e aquilo não lhes dizia respeito.

Jesus já alertava, quando a maldade no mundo estivesse demais “o amor de muitos esfriará” (Mateus 24.12). É tudo o que Satanás quer: que a humanidade seja indiferente, fria, egoísta, violenta, como nos exemplos citados. Ele odeia o amor. Tanto é que a Bíblia nos diz: “... tendo antes de tudo ardente amor uns para com os outros, porque o amor (forte, inabalável, altruísta, capaz de superar tudo)cobre uma multidão de pecados...” (I Pedro 4.8).

As muitas faces do Inimigo Satanás

O maior inimigo de Deus é visto por toda a Bíblia sempre em conexão com o mal. Os nomes que lhe são atribuídos representam em si mesmo, a personificação da maldade, ele é chamado também de Dragão, Serpente, Belzebu, mais conhecido como Lúcifer, Diabo, Demônio e Satanás (ICP: Instituto Cristão de Pesquisas).

Alegoria, figuras simbólica de Satanás

“Ele (um o anjo) prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo...” (Apocalipse 20.2,4).

“Naquele dia, o Senhor castigará com a sua dura espada, grande e forte [...], a serpente veloz [...], a serpente tortuosa...” (Isaías 27.1).

- Dragão, ilustra

.  os reis cruéis e perseguidores - Is 27.1 - Ez 29.3

. Os inimigos da igreja - Sl 91.13

. Os ímpios, etc. – Sl 44.19

- Serpente:

. São malditas por induzir o pecado - Gn 3.14

. Caracterizadas como sutis - Gn 3.1 - Mt 10.16

. Ilustra os hipócritas - Mt 23.33

. Ilustra os homens maus - Sl 58.4 - Mt 12.34

. O próprio Diabo, etc.

Belzebu

Belzebu, quer dizer, ‘senhor das moscas’. Nome do príncipe dos demônios, do próprio Satanás. Também o nome antigo de ídolo dos cananeus, depois se tornou o nome de um demônio principal, o qual os fariseus chegaram a atribuir a obra divina e sobrenatural de Jesus a ele, quando falavam: “Os fariseus, porém, diziam: pelo príncipe (ou maioral) dos demônios é que ele (Jesus) expele os demônios” (Mateus 9.34).

Jesus lamentava ser visto dessa forma e alertava seus discípulos para estarem preparados quanto a essa interpretação: “... Se chamaram Belzebu ao pai de família, quanto mais aos seus domésticos... Portanto, não os temais...” (Mateus 10.25).

 “E os escribas que tinham descido de Jerusalém diziam: Ele (Jesus) está possesso de Belzebu; e: É pelo príncipe dos demônios que expulsa os demônios. Então Jesus os chamou e lhes disse por parábolas: Como pode Satanás expulsar Satanás”? (Marcos 3.22,23).

Lúcifer

Significa “fonte de luz”. Palavra que aparece na Vulgata, no livro do profeta Isaías, uma referência ao rei de Babilônia. Vulgata é a versão da Bíblia para o latim, feita por Jerônimo, de 382 a 404 d.C., e significa “divulgada, espalhada”. O termo Lúcifer só foi aplicado à Bíblia de Jerônimo a partir do séc. XIII.

Diabo

“Enganador”. Do grego, ‘diábolos’, “acusador”, “maldizente”, o que lança um indivíduo contra outro. O caráter de este maligno ser é tendencioso a causar divisões, promover a discórdia entre os homens. Tem poder sobre os seres humanos, mas não é onipotente. Há muitos “demônios”, mas existe um único “diabo”.

“Quem comete o pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o princípio. Para isso o Filho de Deus se manifestou: Para desfazer as obras do diabo” (I João 3.8).

“Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo e ele fugirá de vós” (Tiago 4.7).

“Finalmente, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo...” (Efésios 6.10,11).

Demônio

Tradução de “daimon” ou “daimonion”. A expressão demônio foi usada repetidas vezes por Jesus e seus discípulos, em referência a Satanás, e no plural, aos anjos dele. Espírito imundo, astuto, opõe-se a Deus e ataca as pessoas com todo tipo de males. 

 “E a mulher era grega, siro-fenícia de nação, e rogava-lhe que expulsasse de sua filha o demônio” (Mc 7.26).

Satanás

Transliteração da palavra hebraica sãtãn, que quer dizer ‘adversário’, ‘acusador’.

Caracterização:

.  Pecou contra Deus: II Pe 2.4 – I Jo 3.8

.  Foi expulso do céu: Lc 10.18

.  Precipitado no inferno: II Pe 2.4

.  Tentou a Cristo: Mt 4.3-10

.  Perverte as Escrituras: Mt 4.6

.  Põe obstáculo às ações humanas: I Ts 2.18

.  Põe obstáculo ao Evangelho: Mt 13.19 – II Co 4.4

.  Opera maravilhas mentirosas (engano camuflado): II Ts 2.9 – Ap 16.14

.  Induz o homem ao erro: I Cr 21.21 – Jo 13.2

.  Passeia pela terra em busca de alguém para tentar: Jó 1.7,8

. Tira a Palavra de Deus da mente e do coração dos ouvintes, com contra-argumentos: Mc 4.14,15

.  Prende as vidas por meio de perturbação insana, enfermidades e vícios:

Lc 13.11,12,16

. Entra nas pessoas, não só por meio de possessão, mas também nas atitudes        loucas: Lc 22.3

.  Enche os corações humanos com maldades: At. 5.3

.  Satanás coloca seu trono (invisível) em algumas localidades: Ap 2.13

.  Seu aspecto foi mudado durante a queda, uma vez que o "tição" saiu do fogo de Deus:

“Mas o anjo do Senhor disse a Satanás: Que o Senhor te repreenda, ó Satanás; sim, o Senhor, que escolheu Jerusalém, te repreenda! Não é este um tição tirado do fogo?” (Zacarias 3.2).

- Sujeita-se a Cristo

“Simão, Simão, eis que Satanás pediu para vos cirandar como trigo. Mas eu roguei por ti...” (Lucas 22.31,32).

- Também tem seus próprios anjos

“Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam, mas não prevaleceram...” (Apocalipse 12.7,8).

- Mesmo um santo Apóstolo, que não vigiou foi usado por ele

“Ele (Jesus), porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não estás pensando nas coisas que são de Deus, mas sim nas que são dos homens” (Mateus 16.22).

- A não obediência à Palavra dá vantagens a ele

“É, pois, para isso também que escrevi, para, por esta prova, saber se sois obedientes em tudo. E a quem perdoardes alguma coisa, também eu; pois, o que eu também perdoei, se é que alguma coisa tenho perdoado, por causa de vós o fiz na presença de Cristo, para que Satanás não leve vantagem (encontre “brecha”) sobre nós...” (II Coríntios 2.9-11).

- O Anticristo será instruído por ele

“... aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus.

...e então será revelado esse iníquo, a quem o Senhor Jesus matará como o sopro de sua boca e destruirá com a manifestação da sua vinda; (...) ...a esse iníquo cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás com todo o poder e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para serem salvos” (II Tessalonicenses 2.4-14).

“Poder”, “sinais” e “prodígios de mentiras”! Veja quanto devemos estar atentos aos fatos espirituais encontrados por aí, onde muitos juram que vem de Deus, até mesmo certos milagres, quando na verdade vem do Diabo, vem de alguma dimensão governada por ele. A última frase do versículo nos chama mais a atenção: “Não receberam a Verdade para serem salvos”. Isso é muito sério! Vamos nos orientar pela Bíblia que nos garante que conheceremos a Verdade e por meio dessa Verdade seremos libertados.

- Assume a forma de um anjo de luz. Satanás é capaz de muito mais, basta esse fenômeno para enganar.

 “... o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz” (II Coríntios 11.13,14).

- O apóstolo Paulo desistiu de tentar salvar dois homens e os entregou a ele

“... conservando a fé, e uma boa consciência, a qual alguns havendo rejeitado, naufragando no tocante à fé; e entre esses Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar” ( I Timóteo 1.19,20).

- Os desviados da verdade preferem Satanás (inconscientes, às vezes)

“... porque já algumas (pessoas) se desviaram, indo após Satanás (I Timóteo 5.15).

- Os falsos servos pertencem ao “templo” de Satanás

“Conheço a tua tribulação e a tua pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que dizem ser judeus, e não o são, porém, são sinagoga de Satanás” (Apocalipse 2.9).

- Os ímpios (desobedientes, incrédulos), estão ligados a ele

. São filhos do Diabo: Mt 13.38 – At 13.10

“Filhinhos, ninguém vos engane; quem pratica a justiça é justo, assim como Ele é justo; quem comete pecado é do Diabo; porque o Diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: Para destruir as obras do Diabo. Aquele que é nascido de Deus não peca habitualmente; porque a semente de Deus permanece nele, e não pode continuar no pecado, porque é nascido de Deus. Nisto são manifestos (é visto a diferença entre) os filhos de Deus, e os filhos do Diabo: Quem não pratica a justiça não é de Deus...” (I João 3.7-10).

“Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade...” (João 8.44).

Vimos que no reino espiritual o poder pode ser tanto divino como maligno. Pessoas poderão ser enganadas, em especial as que não consideram isso, por algum ‘príncipe’ que se diz da parte de Deus; mas na verdade pode ser da parte do Diabo.

A palavra invocatória tem poder para contatar o que chamam de “energia”, “presença”, “vibrações sutis”, etc. Forças desconhecidas que se encontram em alguma dimensão: “O meu povo consulta ao seu pau (estatueta de madeira), e a sua vara (pedaço de madeira que deu origem à estatueta ou árvore) lhe dá respostas, porque o espírito de luxúria os enganou, e eles, prostituindo-se (prostituição espiritual), abandonam o seu Deus” (Oseias 4.12).

Como veem há um espírito por trás disso tudo, que se encarrega de trazer a resposta, de fazer abundantes coisas. “Ouvi a palavra que o Senhor vos fala a vós, ó casa de Israel” (Jeremias 10.1).

“Disse-me mais o Senhor: Uma conspiração se achou entre os homens de Judá... Tornaram às iniquidades de seus primeiros pais, que recusaram ouvir as minhas palavras; até se foram após outros deuses para os servir; a casa de Israel e a casa de Judá quebrantaram o meu pacto, que fiz com seus pais. Portanto assim diz o Senhor: Eis que estou trazendo sobre eles uma calamidade de que não poderão escapar; clamarão a mim, mas eu não os ouvirei. Então irão as cidades de Judá e os habitantes de Jerusalém e clamarão aos deuses a que eles queimam incenso; estes, porém, de maneira alguma os livrarão no tempo da sua calamidade” (Jeremias 11.8-12).

Quando a pessoa acredita que toda ação sobrenatural, a troco de nada, é ação de algum anjo bom, estará comprando gato por lebre, permita-me a comparação. O que fazer? O sobrenatural divino não traz perturbação e não escraviza não se manifesta a qualquer um, de qualquer jeito ou a qualquer hora. Se alguém convive com um fenômeno sobrenatural, audível, que apareceu “sem mais nem menos”, mesmo sem ser invocado e traz perturbação, deverá fazer um pequeno teste. Ouvi falar que funciona, segundo experiência de outros.

Com muita firmeza pergunte se é da parte de Deus. Se a resposta for positiva, queira saber:

.  Você confirma que Jesus é o Filho de Deus? (João 3.16).

Se a resposta for afirmativa, queira saber ainda:

.  Você confirma que o Filho de Deus destruirá as obras do Diabo e o próprio Diabo? (I João 3.8 – Apocalipse 20.10).

Procure insistir:

.  Você confirma que em breve Deus esmagará Satanás debaixo de nossos pés? (Romanos 16.20).

Isso deve ser feito com muita fé, convicção, sem vacilo e sem temor. Caso não seja da parte de Deus, reações estranhas acontecerão, principalmente por que, não sendo da parte de Deus, o tal espírito recusar-se-á a admitir que “Deus esmagará Satanás”. Nesse caso a pessoa deverá expulsar o anjo caído, fenômeno, presença, ou voz estranha, com autoridade, EM NOME DE JESUS. Mesmo sem o tal fenômeno provocar perturbação, ora a Deus e pede confirmação, para saber se é um dom de Deus ou do maligno.

Na verdade o que mais Satanás poderá negar é o fato de “o Verbo se fez carne e habitou entre nós...” (João 1.14).

Nisto conheceis o Espírito de Deus: Todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus; mas é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que havia de vir; e agora já está no mundo” (I João 4.2,3).

Todos estão sujeitos, de alguma forma, às sutilezas demoníacas. Mas aquele que tem conhecimento da Palavra e experiência com Deus saberá expulsar, convicto, antes que as mesmas se instalem e se faça necessário tal teste.

Josué, sucessor de Moisés, o segundo líder a conduzir o povo de Deus, deparou-se certa vez com um anjo, a Bíblia o identifica como um “Homem”, um “Varão”, que se pôs em pé diante dele com uma espada desembainhada, e Josué quis saber: “És tu dos nossos ou dos nossos inimigos?” O anjo respondeu: “Não (não sou da parte dos vossos inimigos), mas venho agora como príncipe do exército do Senhor” (Josué 5.13-15). O método do questionamento foi simples, mas Josué julgou convincente tal resposta. Mas não confie logo de cara.

 Ainda sobre Satanás:

- Opõe-se aos justos e a obra de Deus

“Deus me mostrou o sumo sacerdote Josué, o qual estava diante do anjo do Senhor, e Satanás estava à mão direita dele para se lhe opuser” (Zacarias 3.1).

- Cega a mente dos incrédulos

... o ‘deus’ deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do Evangelho da Glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus” (II Coríntios 4.3,4).

- É pai da mentira e homicida

Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe aos desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere a mentira fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira” (João 8.44).

“Vós sois do Diabo”. Quem são esses? São todos os cegos perante a Verdade de Cristo, os que recusam essa Verdade, os que zombam, escarnecem, distorcem, os mentirosos, os que rejeitam a Palavra de Deus. Muitas vezes, tais pessoas, preferem os ensinos meramente humanos, tradicionais, enganadores, aos ensinos da Palavra de Deus.

- Satanás é um devorador de almas

Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhes firme na fé...” (I Pedro 5.8,9).

 - Tentador dos homens

... não podendo eu esperar mais, mandei-o saber da vossa fé, temendo que o tentador vos tentasse, e o nosso trabalho viesse a ser inútil” (I Tessalonicenses 3.5).

- Pode ser expulso dos homens

E, havendo-se eles retirado, trouxeram-lhes um homem mudo e endemoninhado. E, expulso o demônio, falou o mudo; e a multidão se maravilhou, dizendo: Nunca tal se viu em Israel” (Mateus 9.32,33).

Em 2014 assisti, por uns minutos, ao programa Ecclesia, da rede século 21, em que aparecia o padre Guido Motinelli, italiano, há quarenta anos no Brasil, dando explicação sobre determinados temas.

Desta feita ele explicava que, mesmo os santos não estão isentos de sofrer tentação, obsessão, no que está certo, ou até mesmo possessão, aí já não concordamos.

Para o “santo” sofrer uma possessão é por que o tal possesso deu brecha, permitindo Satanás entrar em demasia, então, já não está tão “santo” assim.

Padre Guido afirmou que o demônio maltratava, com o pecado da luxúria, o Padre Pio (1887-1968, Itália). Fazia-o ficar nu e o demônio batia no padre a ponto de seu corpo ficar cheio de hematomas. Que perturbação terrível! Esse padre não sabia que o demônio deve ser expulso? Que espiritualidade é essa que esse demônio não respeitava? Os evangélicos estão sujeitos a perturbação do Inimigo, mas não nesse nível, e não admitimos que Satanás fique reinando por tanto tempo. “Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós”. (Tiago 4.7).

O apóstolo Pedro sofreu influência satânica ao desejar que Cristo não fosse morto, mas isso é muito diferente do santo conviver, praticamente, com perturbações de Satanás ou possessão.

- Instiga os homens a pecarem

“Durante a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus...” (João 13.2).

- Não devemos ignorar suas ações

“... não ignoramos seus desígnios (suas maquinações)” (II Coríntios 2.11).

- Opera milagres

“E operava grandes sinais, de maneira que fazia até descer fogo do céu à terra, à vista dos homens; e, por meio dos sinais que lhe foi permitido fazer na presença da besta, enganava os que habitavam sobre a terra...” (Apocalipse 13.13,14).

“Pois são espíritos de demônios, que operam sinais...” (coisas espantosas ligadas a poder. Quer um versículo mais claro do que esse? - Apocalipse 16.14).

- O mundo (mundanos) faz a vontade dele

“Sabemos que somos de Deus e que todo o mundo está no Maligno” (I João 5.19).

- Satanás é vencido por Cristo

“E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo e Satanás... E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora chegada está a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo; porque já o Acusador de nossos irmãos é derrubado...” ( Apocalipse 12.9,10).

- Como está fadado à derrota, seu poder não é definitivo

“... disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás [...]. Então o diabo o deixou...” (Mateus 4.10,11).

- Pode ser derrotado pelos homens (com o poder de Cristo)

Eis que vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do Inimigo, e nada vos causará dano algum” (Lucas 10.19).

- Cristo presenciou sua queda

“... Eu via Satanás, como raio, cair do céu” (Lucas 10.18).

Imaginem que há quem diga que na queda o anjo caído se regenerou, queimando-se. Olha o perigo dessa reinterpretação! Se o anjo caído se regenera, então não há problema em invocá-lo também, pensará alguns, afinal, ele já não seria tão satânico. Nada disso. A queda desfigurou seu estado etéreo.

Muitos têm percebido o símbolo do “raio” estampado em tudo, bem como a “caveira”, em roupas, tatuagens, etc. Tudo isso são expressões “artísticas” que exaltam a Satanás, mesmo para quem não admite, infelizmente. Pois quem comprou a peça não tem nada a ver com a maldade, crença e “pacto” alheios, no entanto contribui com a divulgação. É sabido que no candomblé é invocado um demônio conhecido como “Exu-caveira” e o raio virou símbolo de Satanás.

- Satanás é, enquanto figura de linguagem, uma estrela caída

“O quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela caída do céu na terra. E foi-lhe dado a chave do poço do abismo” (Apocalipse 9.1).

Jesus contemplou essa “estrela” caindo como se fosse um meteoro queimando-se na atmosfera, foi o que Cristo viu, e sabia de quem se tratava.

- Satanás caído e expulso, não faz outra coisa a não ser pelejar

Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; todavia não prevaleceram; nem mais se achou no céu o lugar deles. E foi expulso o grande dragão [...], foi atirado para a terra e, com ele, os seus anjos” (Apocalipse 12.7-9).

- Satanás é o anjo-rei do abismo, portanto, lidera os anjos caídos

... e tinham sobre eles, como seu rei, o anjo do abismo, cujo nome em hebraico é Abadom (aquele que governa as regiões do inferno), e em grego, Apoliom (destruidor)” (Apocalipse 9.11).

Outros títulos atribuídos a Satanás, além dos citados

.  Belial (perverso, indigno) - II Co 6.15

.  Inimigo - Mt 13.39

.  Espírito mau - I Sm 16.14

.  Grande dragão e antiga serpente - Ap 12.9

.  Grande dragão vermelho - Ap 12.3

.  Poder das trevas - Cl 1.13

.  Príncipe deste mundo - Jo 14.30

.  Príncipe do poder dos ares - Ef 2.2

.  Príncipe dos demônios - Mt 12.24

.  Governador das trevas deste mundo - Ef 6.12

.  Tentador - Mt 4.3 - I Ts 3.5

.  Maligno - Mt 13.19,38

- Deus guarda os fiéis do Maligno

“Mas fiel é o Senhor, que vos confortará e guardará do Maligno” (II Tessalonicenses 3.3).

- Como vencer o Diabo? Sendo cada vez mais fiel a Deus, aconteça o que acontecer

“Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos para Deus, e ele se chegará para vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de espírito vacilante, purificai os corações” (Tiago 4.7,8).

- Em Cristo, sempre o venceremos

“Filhinhos, vós sois de Deus, e já os tendes vencido (aos demônios); porque maior é aquele que está em vós (Deus) do que aquele que está no mundo (Satanás)” (I João 4.4).

Todo esse relato bíblico sobre Satanás nos mostra que ele não é de brincadeira, ele existe, apesar da descrença de alguns. Trabalha “vinte e cinco” horas ininterruptas para o seu reino, opera maravilhas, como se transformar em anjo de luz, engana a muitos.

Há em seu propósito uma tríade: “roubar, matar e destruir” (João 10.10). A sutileza, a sagacidade, são suas principais armas. À maioria ele não se mostra como é, em sua forma real. Quanto mais ele passar despercebido, melhor será para o reino das trevas.

Convém não subestimá-lo, por isso a Bíblia nos alerta: “não deis lugar a Ele” (ocasião, motivo, brecha - Efésios 4.27). Quando ele caiu arrastou consigo “a terça parte das estrelas”, ou seja, levou com ele muitos anjos e essa fração transformou-se em demônios (Apocalipse 12.4). Nessa queda ele perdeu sua condição natural de “anjo de luz”. No entanto ele não aceita essa condição irremediável. Enfurecido, não desiste de enganar, para isso procura se apresentar em seu estado anterior.

Os autores Neil T. Anderson e Steve Russo em “A Sedução dos Nossos Filhos” (Ed. Betânia), afirmam:

“A mais poderosa arma de satanás para confundir [...] é a mentira. Ele é o pai da mentira e sempre age às escondidas. Sua atividade básica é encobrir, e não revelar [...]. A principal atividade de Satanás é enganar. Ele é traiçoeiro, astuto, artificioso e esperto. Sua intenção é iludir, emboscar, fraudar, trapacear e confundir...

Deus nos avisa: “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensino de demônios” (I Timóteo 4.1). Deus sabe que se Satanás conseguir nos convencer de uma mentira, controlará nossa vida.

A segunda realidade essencial que Satanás gostaria de encobrir para o homem é a da existência do mundo espiritual. O Diabo está vivo e trabalha sem cessar aqui na terra, mas disfarça isso [...]. Apresenta-se interessante, inofensivo, divertido. O fato de que está obtendo sucesso em muitas áreas é evidente. Temos aí filmes, como[...] Campo dos Sonhos, que “glamurizam” o mundo dos espíritos.(p. 21,22).

A filosofia da Nova Era está ilustrada nos desenhos animados. No “Dia das Bruxas” (Halloween) fantasiamos nossos filhos de bruxinhas, fantasminhas, monstros e caveiras. Enquanto isso, por trás dos bastidores, Satanás está destruindo a estrutura de nossa sociedade. Está nos convencendo de que não passa de um inofensivo homenzinho, vestido de vermelho, com um tridente na mão. (p.23).

Satanás - alertam os autores -, não é algo “inventado” no século XX. O cristianismo ortodoxo sempre defendeu a ideia de que o Diabo é uma pessoa (e não uma força maligna, impessoal). O escritor C. S. Lews, apologista cristão britânico, escreveu: “Não há território neutro no universo: Cada milímetro, cada milionésimo de segundo é disputado por Deus e por Satanás””. (p.24).

 

 

 

BÍBLIA Vida Nova - Referências, Notas Explicativas Enciclopédia de Assuntos. Edição Revista e Atualizada. VN/SBB.

BÍBLIA de Estudo Pentecostal – AT e NT. Referências e Algumas Variantes. Trad. João F. de Almeida. São Paulo, CPAD/SBB, 1995.

BÍBLIA Sagrada (Eletrônica, AT e NT). Europa Multimídia. Programação: Leandro Calçada, Ilustração: Wilson Roberto Jr. Colaboração: Thélos Associação Cultural.

www.youtube.com.br – Vídeos: “11 Perguntas Feitas ao Diabo” - Nova Versão - Elielton Lima (25-12 2015) e “Conflito Cósmico: A Origem do Mal” - www.godrevelations.com - Vanessa Freitas (29-04-2013).

ANDERSON, Neil T. A Sedução de Nossos Filhos - Neil T. Anderson e Steve Russo. Belo Horizonte, Editora Betânia, 1ª ed., 2000.

TEOLOGIA, Curso Interdenominacional de. FWM: Faculdade Teológica e Apologética Dr. Walter Martin. ICP: Instituto Cristão de Pesquisas. Jundiaí, SP, 2007 (Módulo V, p. 106-140).

Vide tópico 56 - Referências Bibliográficas