Total de visitas: 18175
35 - Espíritos Desencarnados
35 - Espíritos Desencarnados

35 - Espíritos Desencarnados

“– Todo mundo pode contatar quatro tipos de entidades no mundo invisível: os elementais, os espíritos desencarnados, os santos, e os anjos”. (As Valkírias – pdf - meocloud - p. 21).

Espíritos desencarnados são espíritos de pessoas que já morreram, mas usarei como tenho feito algumas vezes, a definição contida em As Valkírias: “... são aqueles que estão vagando entre uma vida e outra, e nós os contatamos por meio da mediunidade. Alguns são grandes mestres”. (p.71).Essa expressão, “uma vida e outra”, pode ser classificada como Dimensões Espirituais.

Temos uma história maravilhosa no VT, do último dos juízes em Israel. Foi também profeta e sacerdote, mereceria, sem dúvida, o título de mestre, se fosse o caso nomeá-lo assim, pois em tudo conduzia bem o povo.

Ana era o nome da mãe desse profeta, e seu nome Samuel. Sua mãe era estéril e fez um voto (promessa) a Deus, se Deus concedesse-lhe um filho, ela o daria ao Senhor, ele seria consagrado a Deus para a sua obra. Como prometeu foi feito. Tão logo terminou o período de amamentação Ana entregou seu filho aos cuidados do sacerdote Eli, e Samuel passou a ministrar no templo, perante o Senhor, desde menino. Sua mocidade e sua completa vida foram dedicadas a Deus. Ele era muito respeitado, seu julgamento e suas profecias temidos.

Samuel presenciou muita coisa. Viu o desleixo do sacerdote Eli, antecessor dele, perante o pecado de seus filhos. Viu a morte de Eli e dos filhos. Ficou magoado e temeroso, pois Israel quis ser governado por um rei e exigia o sistema de monarquia. Para Samuel não havia governante melhor e suficiente como o próprio Deus.

Orientou o rei Saul, um desobediente aos seus conselhos, Deus usou-o para ungir a Davi, o próximo rei de Israel, em detrimento de Saul, que não se agradou da ideia. Assistiu a perseguição de Saul a Davi. Depois de ter governado bastante, em avançada idade, faleceu.

Samuel havia morrido, mas Saul ainda reinava. Passado um tempo, Saul estava em grande apuro por ocasião da guerra com os filisteus, povo inimigo de Israel.

Saul vinha de uma longa caminhada de desobediência, nessa ocasião consultou a Deus sobre a empreitada junto ao inimigo, como era costume, mas Deus não lhe respondeu. Calou-se. Virou-lhe a face. Não lhe respondeu nem por sonho, nem usou profeta.

O que fez Saul?  Insistiu com Deus? Humilhou-se? Confessou seu pecado? Nada disso. Resolveu consultar uma médium (algumas versões fazem uso desse termo, outras citam ‘espírito de feiticeira’, ‘espírito de adivinho’, fez uso de ‘necromancia’). Tempos atrás ele tinha expulsado todo adivinho e feiticeiro, imposto leis severas contra eles, isso quando temia as leis de Deus. Desesperado, pediu que seu criado procurasse alguém com tais poderes. Encontrada uma mulher disse-lhe:

“- Peço-te que me adivinhes, pelo espírito de feiticeira e me faças subir quem eu te disser”. 

A mulher se apavorou ao descobrir o próprio rei pedindo por seus serviços clandestinos, mas ele tratou de acalmá-la, e ela se pôs a invocar o tal espírito. Bastou dar as características de um ‘espírito idoso’, envolto em uma capa, para Saul em seu desespero logo decretar: “É Samuel!” O tal espírito não gostou nada de ser incomodado. Saul, como a se justificar disse: “Mui angustiado estou, porque os filisteus guerreiam contra mim, e Deus se tem desviado de mim e não me responde mais...”.

O espírito, identificado como Samuel, pois o consideraram como tal, primeiro o repreendeu: “Por que, pois, a mim me perguntas, visto que o Senhor te tem desamparado e se tem feito teu inimigo?” Como, Saul deixava de insistir com o grande Deus, para procurar por um “espiritozinho” qualquer?  Foi só o que faltou dizer, e passou a “profetizar”. Alguma coisa acertou em sua adivinhação: “O Senhor tem rasgado o reino da tua mão e o tem dado a teu companheiro Davi”. Grande coisa! Isso já havia acontecido mesmo, nem era novidade. A seguir falou o óbvio, todo o sofrimento do rei foi causado por desobediência a Deus, e completou: “... e amanhã tu e teus filhos estareis comigo...” (I Samuel 28).

- Abro um parêntese aqui, para o fato de se consultar adivinhadora, cartomante

“Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha (sacrifício humano), nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos (o “Santo” já está morto, você não deve falar com ele); pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora. Perfeito (primoroso, completo) serás para com o Senhor teu Deus. Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém, quanto a ti, o Senhor teu Deus não te permitiu tal coisa” (Deuteronômio 18.10-14).

Os estudiosos bíblicos analisaram os tais “prognósticos” e concluíram a falsidade dos mesmos, consideremos alguns pontos:

Várias referências bíblicas mostram o céu “acima” (Josué 2.11);

Como também mostra o inferno “abaixo”. Nesse caso, o espírito ‘subiu’, porque no céu não estava, encontrava-se ‘abaixo’:

Para o sábio o caminho da vida é para cima, a fim de que ele se desvie do Seol que é em baixo” (Seol tem sentido de inferno e de sepultura - Provérbios 15.24).

Na parábola do rico e Lázaro fica claro a existência de um abismo, quem está em repouso ou em tormento eterno de lá não sai para ficar passeando por aí (Lucas 16.19-31);

Um espírito que tem a liberdade de passear e rodear pela terra é Satanás, que se aproveita dos invocadores, como informa o texto de Jó 2.2, bem como os próprios demônios:

“Donde vens, Satanás? Perguntou Deus. De rodear a terra e passear por ela, respondeu o Diabo”.

Saul não foi entregue nas mãos dos filisteus. Como sugeriu o espírito, se assim acontecesse ele seria preso e provavelmente torturado;

.  Saul suicidou-se (Samuel 31.4);

Saul não morreu no dia seguinte (“amanhã”). Morreu cerca de dezoito dias depois (I Samuel 30.1,13,17);

Não morreram todos os filhos de Saul (“tu e teus filhos”), pelo menos três ficaram vivos: Isbosete (II Sm 2.8-10), Armoni e Mefibosete (II Samuel 21.8);

. Apenas três filhos morreram nessa peleja (I Samuel 31.2).

Quando Saul foi escolhido por Deus, o Espírito desceu sobre ele e se tornou profeta. Tantas bênçãos para depois seguir pelo caminho errado. Com a ajuda da feiticeira praticou a necromancia, forma de magia em que se procura revelar o futuro e obter conhecimentos ocultos por meio de consulta aos espíritos de pessoas que morreram.

Em dado momento a feiticeira teve mais temor do que o rei, embora ela temesse mais ao homem do que a Deus. E Deus escolhe homens falíveis? Escolhe, e lhes dá a oportunidade de glorifica-Lo por meio de sua obediência, por meio de sua transformação.

“O homem ou mulher que consultar os mortos ou for feiticeiro, certamente será morto. Serão apedrejados, e o seu sangue será sobre eles” (Levítico 20.27).

“Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? acaso a favor dos vivos consultará os mortos?” (Isaías 8.19)

“E o espírito dos egípcios se esvaecerá dentro deles; eu destruirei o seu conselho; e eles consultarão os seus ídolos, e encantadores, e necromantes (pessoas que consultam o espírito dos mortos) e feiticeiros. Pelo que entregarei os egípcios nas mãos de um senhor duro; e um rei rigoroso os dominará, diz o Senhor Deus dos exércitos e as águas do Nilo minguarão, e o rio se esgotará e secará. Também os rios exalarão um fedor; diminuirão e secarão os canais do Egito; as canas e os juncos murcharão. Os prados junto ao Nilo, ao longo das suas margens, sim, tudo o que foi semeado junto dele secará, será arrancado, e deixará de existir. E os pescadores gemerão, e lamentarão todos os que lançam anzol ao Nilo, e desfalecerão os que estendem rede sobre as águas” (Isaías 19.3-8).

Contatemos o Senhor, consultemos o Deus Todo Poderoso:

“E os filhos lutavam no ventre dela; então ela disse: Por que estou eu assim? E foi consultar ao Senhor. Respondeu-lhe o Senhor: Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas estranhas, e um povo será mais forte do que o outro povo, e o mais velho servirá ao mais moço” (Gênesis 25.22,23).

“... O Senhor me disse com uma forte mão e me ensinou que não andasse pelo caminho deste povo...” (Isaías 8.11).

“... ensinou-me que não andasse pelo caminho deste povo”. Quem é o “povo” que está lhe ensinando? Cuidado com esses ensinos. Não condiz com a Bíblia? Não aceite.

 

 

 

 

COELHO, Paulo. As Valkírias. 76ª ed. Rio de Janeiro. Editora Rocco, 1992.

As Valkírias – pdf-https://meocloud.pt/link - https://cld.pt/dl/download/

BÍBLIA de Estudo Pentecostal – AT e NT. Referências e Algumas Variantes. Trad. João F. de Almeida. São Paulo, CPAD/SBB, 1995.

BÍBLIA Sagrada (Eletrônica, AT e NT). Europa Multimídia. Programação: Leandro Calçada, Ilustração: Wilson Roberto Jr. Colaboração: Thélos Associação Cultural.

Vide tópico 56 - Referências Bibliográficas